ANTI DNA IMUNOFLUORESCÊNCIA Imuno-CON 48 TESTES WAMA - Cód. 02182

Mais Imagens

ANTI DNA IMUNOFLUORESCÊNCIA Imuno-CON 48 TESTES WAMA - Cód. 02182

PRINCÍPIO DO MÉTODO
Soro do paciente contendo anticorpos anti-DNA, incubado com o substrato antigênico ( Crithidia luciliae) evidenciam a presença desses anticorpos, pois estes se ligam ao cinetoplasto da e são revelados por uma antigamaglobulina específica marcada com isotiocianato de fluoresceína

APRESENTAÇÃO DO KIT
1348-I - 48 determinações
1. Lâminas com 8 áreas reativas de (6 lâminas) 
2. Antigamaglobulina G humana marcada com isotiocianato de fluoresceína diluída em azul de Evans (1 x 3ml) 
3. Tampão fosfato salino (PBS) (2 envelopes) 
4. Glicerina tamponada (3ml) 
5. Soro controle humano positivo (1ml) 
6. Soro controle humano negativo (1ml) 
7. Lamínulas (12 unidades) 
8. Instruções para uso

Descrição
Informação Adicional
Descrição

IMPORTÂNCIA CLÍNICA 
Anticorpo antinuclear (ANA) é um termo usado para descrever auto-anticorpos contra várias proteínas do núcleo das células. Em 1982, a American Rheumatism Association inclui um teste positivo para ANA como um dos critérios para o diagnóstico de lupus eritematoso sistêmico (LES). Logo, um resultado negativo descarta um LES, porém, não é específico, já que pacientes com outras enfermidades do tecido conjuntivo, tais como, artrite reumatóide, esclerodermia, síndrome de Sjögren e dermatomioses são frequentementeANApositivos. O desempenho desses critérios aumentava consideravelmente, com o uso de um teste de maior especificidade, como o do anti-DNA. Pacientes com LES podem produzir anticorpos para uma variedade de antígenos nucleares. Entretanto, os anticorpos direcionados contra Sm (antígeno Smith) e DNA nativo mostram alta correlação com a doença. Anticorpos direcionados contra Sm mostram um padrão pontilhado de coloração na imunofluorescência, enquanto que os direcionados contra DNA nativo são geralmente de padrão periférico e/ou homogêneo. Baixos títulos de DNA nativo estão frequentemente presentes no soro de pacientes com artrite reumatóide, síndrome de Sjögren, esclerose sistêmica progressiva, dermatomiosite e doença mista do tecido conjuntivo, enquanto que altos títulos são vistos exclusivamente no LES. A , parasita hemoflagelado, não-patogênico ao homem, possui em seu interior uma organela citoplasmática conhecida como cinetoplasto, o qual é rico em DNA, constituindo o substrato ideal para demonstrar a presença de antiDNA nativo no soro por técnica de imunofluorescência indireta e imunoperoxidase. Outros métodos existentes para detectar esses anticorpos são: difusão em gel, fixação de complemento, contraimunoeletroforese, radioimunoensaio de Farr e imunoenzimáticos (ELISA). Os anticorpos anti-DNA têm alta correlação com atividade da doença clínica e nefrite lúpica, podendo ser úteis na monitoração do LES.

PRINCÍPIO DO MÉTODO
Soro do paciente contendo anticorpos anti-DNA, incubado com o substrato antigênico ( Crithidia luciliae) evidenciam a presença desses anticorpos, pois estes se ligam ao cinetoplasto da e são revelados por uma antigamaglobulina específica marcada com isotiocianato de fluoresceína

APRESENTAÇÃO DO KIT
1348-I - 48 determinações
1. Lâminas com 8 áreas reativas de (6 lâminas)
2. Antigamaglobulina G humana marcada com isotiocianato de fluoresceína diluída em azul de Evans (1 x 3ml)
3. Tampão fosfato salino (PBS) (2 envelopes)
4. Glicerina tamponada (3ml)
5. Soro controle humano positivo (1ml)
6. Soro controle humano negativo (1ml)
7. Lamínulas (12 unidades)
8. Instruções para uso

Comentários

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.